Press Releases

Vodafone divulga Relatório de Responsabilidade Social

Terça-feira, 5 de Agosto de 2008

Lisboa, 5 de Agosto de 2008 – No decurso do ano fiscal de 2007 (de Abril de 2007 a Março de 2008), a Vodafone Portugal e a sua Fundação investiram mais de 2,4 milhões de euros na prossecução do seu plano de actividades, informa o Relatório de Responsabilidade Social da Empresa, agora divulgado. Segundo este documento, esses investimentos foram aplicados no reforço de anteriores projectos e no desenvolvimento de novas iniciativas, nas áreas da Saúde, Segurança, Ambiente, Educação, Cultura e Solidariedade Social, entre outras.

Entre as novas iniciativas da Fundação Vodafone Portugal destaca-se o projecto de Monitorização Remota de Epilepsia Pediátrica, lançado em Fevereiro de 2008 em conjunto com o Centro Hospitalar de Lisboa Ocidental, permitindo aumentar o número e a capacidade de êxito das intervenções cirúrgicas em crianças epilépticas. Com recurso a comunicações móveis e a uma aplicação informática desenhada especificamente pela Vodafone, os médicos podem observar os exames vídeo-EEG (vídeo electro-encefalograma) prévios à intervenção, num computador ou PDA, à distância e em qualquer momento.

Também neste período, e igualmente com o apoio da Fundação Vodafone Portugal, entrou em funcionamento em todo o País o Sistema Abastecimento Seguro, um desenvolvimento do sistema Táxi Seguro (iniciado em 2006) aplicado aos postos de abastecimento de combustíveis e implementado em parceria com as mesmas entidades (Ministério da Administração Interna, GNR e PSP).

O Programa Praia Saudável foi reconduzido, servindo 125 zonas balneares marítimas ou fluviais em 2007. Associado a esta iniciativa, o projecto Verão de Campeão, iniciado em 2006 para transmitir aos mais pequenos as regras essenciais de segurança e defesa do ambiente nas praias, efectuou nos dois últimos anos 82 campanhas de sensibilização, com a participação de 50 mil crianças.

Ainda na área da segurança balnear, o SOS Praias, uma parceria com a Câmara Municipal de Mafra, com o objectivo de apoiar o salvamento em praias não vigiadas, permitiu, já em 2007, aos serviços de socorro intervirem com êxito em 67 casos de emergência detectados pelos banhistas, não se tendo registado casos mortais nas praias onde se encontra em funcionamento.

Na área do Ambiente, e fruto de uma parceria com a Câmara Municipal de Valongo, Águas de Valongo e Faculdade de Engenharia da Universidade do Porto, a Fundação Vodafone Portugal apoia a Despoluição do Rio Leça e a requalificação das suas margens.

Por outro lado, nos dois últimos anos, foi ampliado o Programa Escola Móvel, uma parceria da Fundação Vodafone Portugal com a Direcção Geral da Inovação e do Desenvolvimento Curricular, permitindo a filhos de profissionais itinerantes (feirantes, artistas circenses e outros) o acesso diário aos programas escolares, bem como a aulas à distância, onde quer que se encontrem.

Ao mesmo tempo, a Fundação Vodafone Portugal financia todos os custos de produção de Manuais Escolares Digitais para Alunos com Deficiências Visuais, no âmbito de um projecto realizado em parceria com o Ministério da Educação e a Porto Editora.

Prossegue, igualmente, o projecto APEC – Dar e Ver, iniciado em 2005, em resultado de um Protocolo com a Associação Promotora do Ensino dos Cegos (APEC – Instituto António Feliciano Castilho), com o objectivo de promover o acesso de pessoas com necessidades especiais às novas tecnologias da informação. Já foram apoiadas 1.170 instituições e formadas mais de 3.700 pessoas.

Na área dos transportes urbanos, foi lançado o projecto CyberMoving, em parceria com o Instituto Pedro Nunes, da Universidade de Coimbra, para promover a mobilidade sustentável em meios citadinos.

Por sua vez, a Vodafone Portugal leva a cabo importantes programas, no que respeita, designadamente, ao desenvolvimento responsável da sua Rede e à Gestão Ambiental das suas actividades.

Em 2007, efectuou múltiplas medições de campos electromagnéticos, nalguns casos em colaboração com entidades como o Ministério da Educação ou o Ministério da Saúde. Note-se que, em média, mais de 70% dos valores observados estão cerca de mil vezes abaixo do limite mais restritivo, sendo que 100% das medições realizadas estão em conformidade com os limites legais.

Assinale-se que o Grupo Vodafone se compromete a tomar as medidas mais eficazes para reduzir as emissões de gases com efeito de estufa. Para tal, foi decidido reduzir em todo o Grupo as emissões de CO2 em 50% até 2020, tendo como referência as emissões de CO2 do ano fiscal de 2007. Em sintonia com esse compromisso, a Vodafone Portugal tem vindo a implementar um conjunto de outras iniciativas que, directa ou indirectamente, contribuem para a redução das emissões de gases com efeito de estufa. No desenvolvimento da Rede, por exemplo, a Empresa aplica sempre que é possível, tecnologias sustentáveis, como a alimentação das estações-base com recurso a energias renováveis.

No que respeita aos telefones, baterias e acessórios encaminhados para reciclagem e reutilização, o seu total atingiu as 46 toneladas em 2007 – o que representa um aumento de 21% em relação ao ano anterior. Nos últimos quatro anos, a Vodafone Portugal já encaminhou 116 toneladas desses equipamentos para reciclagem e reutilização.

Contactos

Para esclarecimentos adicionais, por favor consulte a Direcção de Marca e Comunicação da Vodafone Portugal, através do formulário de contactos institucionais