Press Releases

Vodafone alarga oferta de canais de televisão On Demand

Quarta-feira, 23 de Março de 2016
A Vodafone Portugal reforça a sua grelha de canais de televisão interativos com a introdução do Playtime TV e do Super 8 na sua oferta, conteúdos que até à data estavam disponíveis apenas no Videoclube. Os dois canais são um exclusivo para os clientes da Vodafone Tv.

O Playtime TV é um canal para os mais novos que oferece um conjunto de séries infantis, aliando o entretenimento à pedagogia. Disponível na posição 63 da Vodafone TV, a programação destina-se à faixa etária entre os 3 e os 8 anos, apostando em conteúdos que, pela sua vertente educativa, proporcionam a crianças, pais e educadores momentos de convívio interativos, não disponíveis noutros canais de entretenimento infantil. Este canal tem uma mensalidade de €3,99/mês e apresenta novidades todas as semanas.

O Super 8 é um canal para um público interessado nos clássicos de culto da época dourada do cinema. Disponível na posição 108 da Vodafone TV, o Super 8 apresenta um catálogo com cerca de uma centena de títulos, com temas tão diversificados como westerns, terror, romance e míticos filmes orientais que fazem parte da história da Sétima Arte. Uma oferta que vai, certamente, agradar os cinéfilos nacionais. O canal tem uma mensalidade de €4,99/mês.

Ambos os canais funcionam de forma simples e intuitiva. Após selecionarem o canal pretendido, os clientes vão encontrar uma aplicação interativa que lhes permitirá navegar no catálogo completo do Playtime e do Super 8.

A entrada dos novos canais de TV reforça a aposta da Vodafone em disponibilizar aos seus clientes a melhor experiência de televisão, os serviços mais inovadores tais como, a possibilidade de ver televisão em várias plataformas, e um leque diversificado de conteúdos de qualidade e de renome internacional, entre os quais se incluem o Netflix.

Contactos

Para esclarecimentos adicionais, por favor consulte a Direcção de Marca e Comunicação da Vodafone Portugal, através do formulário de contactos institucionais